quarta-feira, 8 de novembro de 2017

10 MOTIVOS PARA CONHECER O PARÁ: A OBRA PRIMA DA AMAZÔNIA

Praia de Alter-do-Chão
1) Alter do Chão: Uma das jóias do Pará que encanta a todos, brasileiros e estrangeiros. Alter-do-Chão tem clima quente e úmido, águas claras e areia fina.  É o primeiro entre os dez lugares com as praias mais bonitas do Brasil, segundo o jornal The Guardian. Perfeito para relaxar e curtir a natureza, é um lugar de beleza única. Muitas são suas atrações como o pôr-do-sol, o lago verde, as águas cristalinas do Tapajós que se encontram com as águas barrentas do Amazonas mas não se misturam, oferecendo aos visitantes momentos inesquecíveis de se contemplar. A melhor época para visitar Alter-do-Chão é entre os meses de agosto e dezembro, que é quando acontece o verão amazônico, mais especificamente em setembro, quando acontece a vazão do Rio Tapajós, onde bancos de areia e praias ficam visíveis. Euforia e paz se misturam a uma sinfonia de sentimentos indescritíveis que só podem ser resumidos em uma única constatação: você está em Alter-do-Chão.

Mercado do Ver-o-Peso
2) Mercado do Ver-o-peso: Aqui você encontra de tudo, e a imensidão do mercado é do tamanho da simpatia dos feirantes. Inaugurado por volta de 1627, é um dos mais antigos do país, maior feira a céu aberto da América Latina. O mercado é dividido por especialidades: a casa de carnes Francisco Bolonha, O mercado de Ferro, a Praça do Pescador, a área de ervas amazônicas - onde são vendidas “garrafadas” medicinais, banhos cheirosos e perfumes - uma diversidade de frutas, verduras e castanhas paraenses, área de artesanato, entre outras. E se bater aquela fome ou sede, não se preocupe, são muitas opções de comida na ala das barraquinhas, como: peixe frito, charque e camarão com açaí, tapioquinhas e mingaus variados, maniçoba, vatapá, pato no tucupi e outros...

Teatro da Paz
3) Teatro da Paz: Com quase a metade da idade da Cidade, o Theatro da Paz tem reservado um lugar especial no imaginário do paraense que enche os olhos dos turistas com toda a sua beleza e sentimento de volta no tempo. É a mais significativa contribuição da Belle Époque, com traços na arquitetura que remete a grandes casas de Ópera italianas, recebendo importantes atrações tanto no passado quanto no presente. É a maior marca da coroa portuguesa no coração de Belém e palco do Festival de Ópera que acontece anualmente nos meses de agosto e setembro.

Estação das Docas
4) Estação das Docas: A Estação das Docas trata-se de um complexo turístico moderno construído nos galpões de ferro restaurados do antigo porto. São 32 mil metros quadrados divididos em três armazéns com estrutura inglesa - um exemplo da arquitetura característica da segunda metade do século XIX - transformados em centro de entretenimento, que ajudam a tornar ainda mais indispensável a visita ao complexo que reúne teatro, centro de exposições, artesanato, sorveterias, restaurantes, passeios de barco pela orla e um terminal de passageiros. Mas o grande encanto é o pôr-do-sol que traz não só os turistas, mas muitos casais apaixonados até o local, um espetáculo sobre as águas da Baía do Guajará.

Círio de Nazaré
5) Círio de Nazaré: O sol forte de verão banha Belém, que vive dias de expectativa e euforia. A cidade fervilha e se prepara para a festa maior do povo         paraense: o Círio de Nazaré. Chegam romeiros do interior do estado e devotos de todos os cantos do mundo. Chegam também visitantes, amigos e parentes que moram em outras cidades, todos para ver uma das maiores procissões católicas do mundo, no segundo domingo de outubro. No Estado considerado “a Obra-Prima da Amazônia”, o religioso e o profano se integram como partes inseparáveis na forte identidade cultural do povo paraense. Durante as festividades do Círio, espetáculos de devoção se multiplicam e emocionam quem presencia  este grande evento de fé. Experiência única que só tem no Estado do Pará.


6) A gastronomia: Pode se dizer que o Pará é, sem dúvida, um dos estados brasileiros com a maior diversidade culinária, não é a toa que Belém foi escolhida como a cidade criativa da gastronomia pela Unesco e sua culinaria foi a mais bem avaliada, dentre as cozinhas do Brasil, segundo o ministério do turismo. De sabores únicos, revela as influências da formação cultural paraense e os ingredientes naturais da Amazônia, uma mistura de identidade indígena e africana que se agregam e surpreendem o paladar de qualquer visitante. É impossível visitar o Pará e não saborear o prato mais requisitado pelos paraenses, o Peixe frito com Açaí, uma delícia que tem presença indiscutível na mesa de todo paraense que se preze.

Carimbó
7) Músicas: Os ritmos musicais que embalam o Pará acabam criando uma identidade única ao povo paraense, são músicas envolventes que expressam o Pará como metrópole em desenvolvimento e como povo que se preocupa em valorizar e preserva sua raiz indígena-amazônica. O Carimbó, o Tecnobrega, Xote Brangantino, Siriá e o Lundu Marajoara são alguns dos ritmos tradicionais autênticos presentes no cotidiano da população.

Mangal das Garças
8) Parques ecológicos: Um estado grande, com grandes metrópoles, que convive em harmonia com a incrível natureza que o cerca. Mais da metade do território paraense é área protegida, são 684.000km² distribuidos em 64 unidades de conservação públicas e 43 terras indígenas demarcadas. O Pará possui diversos parques ecológicos que são verdadeiros pedaços da Amazônia em plena cidade grande, como Mangal das Garças, Parque do Utinga, Museu Emílio Goeldi, Bosque Jardim Botânico Rodrigues Alves, Parque Zoobotânico de Carajás, Floresta Nacional do Tapajós, entre outros que são refúgios naturais e representam uma síntese da floresta amazônica.

Ilha do Combú
9) Ilha do Combú: A cerca de 10 minutos de barco da capital Belém,  a ilha do Combu surpreende pela rica natureza e pelos atrativos. O visitante pode tomar um banho de rio com a incrível vista da cidade de Belém, caminhar pelas diversas trilhas entre as árvores centenárias da região amazônica, passear de barco enquanto observa as casas sobre o rio das comunidades que moram no local. A ilha possui ainda diversos restaurantes a beira rio que servem comidas típicas do Pará. O visitante não pode deixar de provar os famosos chocolates da Filha do Combu, um chocolate totalmente artesanal com sabor único que está conquistando o Brasil.

Búfalos - Ilha do Marajó
10)   Ilha do Marajó: O maior arquipélago flúvio-marítimo do planeta, a ilha que é banhada pelo Oceano Atlântico e pelos rios Amazonas e Tocantins.  A ilha é um dos mais importantes destinos turísticos do Pará, possui diversas praias de água doce, uma rica história que começa com a chegada dos portugueses no Brasil, sem falar da excêntrica culinária marajoara, uma essência de sabores que despertam o imaginário dos visitantes. A ilha possui o mais vasto rebanho de búfalos do país, o animal é importante símbolo da cultura local.

Outros Motivos para visitar o Pará
Praia do Pesqueiro
Diversidade de praias: No Pará é fácil encontrar praias dos mais variados tipos: praias de rio como a famosa Praia do Pesqueiro, no Marajó; praias banhadas pelo mar como a Praia do Atalaia, em Salinópolis; praias de água doce ou salgada, com ondas ou sem ondas, de águas mornas ou geladas: o Pará agrada todos os gostos, e com um calor de dar inveja.
Festa da Marujada
Festas Populares: O Pará sofreu influências diretas de várias manifestações culturais ao longo dos séculos, o que reflete um estado rico e privilegiado em tradição religiosa, como o Sairé, a Marujada e o Círio fluvial noturno de Santo Antônio, que mesclam fé, religiosidade e rituais profanos.

Pousada Boutique Vila Alter
Hotelaria e Restaurantes: Valorizando o perfil acolhedor e hospitaleiro do povo paraense, os hotéis e pousadas investem na qualidade da hospedagem e se preocupam em manter o caráter típico para agradar e marcar o visitante. Pousadas boutique e hotéis de charme. A gastronomia paraense está presente nesses espaços, os restaurantes de fusão deixam um gostinho de quero mais aos visitantes.

Stand up paddle
Esportes Náuticos: No Pará os rios são ruas, bem preservados e valorizados. Atividades náuticas são comuns neste estado banhado pelo rio, desde atividades mais radicais como a canoagem, stand up paddle, canoa viking, kitesurfe, mergulho de cilindro, até os mais tradicionais como pesca esportiva, passeios, competições e cruzeiros fluviais. Tudo isso contemplando a rica natureza amazônica, com belas paisagens além do horizonte.

Museu de Arte Sacra
Museus: O Pará possui um vasto acervo cultural, resultado do encontro dos colonizadores portugueses, do índio e do negro africano. A diversidade da rica cultura pode ser vista nos diversos museus do Estado: o Museu do Encontro - onde estão expostos os vestígios das civilizações indígenas; Museu Emílio Goeldi - Referência nacional e internacional por expor a fauna, flora e os estudos do Homem Amazônico; o Museu de Gemas - centro de produção e venda de jóias regionais e o Museu de Arte Sacra - um exemplar da arquitetura jesuítica no Brasil.

Frutas da Amazônia
Frutas singulares de sabor extraordinário: No Pará encontram-se uma variedade de cores e sabores indescritíveis em nossas frutas, algumas únicas e exclusivas da Amazônia, como: bacuri, cupuaçu, açai, muruci, tucumã, uxi, pupunha, bacaba e outras.
Hangar - Centro de Convenções 
Hangar: Centro de Convenções e Feiras da Amazônia em Belém, um espaço multiuso com uma estrutura ampla e moderna, comparável com a de grandes centros de eventos no restante do país. 

Praça Batista Campos
Praças de Belém: São, em sua maioria, herança do tempo áureo da borracha, resultado do processo de urbanização da cidade entre os séculos XIX e XX, período em que a capital paraense seria radicalmente embelezada. A iniciativa de criar jardins, praças, coretos, quiosques e chafarizes seguiu o modelo europeu imposto na época. As praças da República, Batista Campos e do Carmo, são as mais tradicionais e frequentadas pela população, em decorrência de estarem localizadas na área central da cidade e pela diversidade de programações esportivas, culturais e de lazer.

Espaço São José Liberto
 Espaço São José Liberto: O local já teve vários usos, de convento a presídio, mas hoje abriga o centro de produção e vendas de joias, biojoias e gemas da amazônia brasileira. Atualmente, o espaço passou a oferecer produtos da economia criativa, na Casa do Artesão, bem como serviços de lapidação e ourivesaria, lojinhas e espaços para eventos. O local também abriga o Museu de Gemas, o Coliseu das Artes, o Jardim da Liberdade e uma capela.

Aeroporto Internacional de Belém
Conexões áereas/vôos Internacionais e facilidades de transporte para o Marajó: A quantidade de voos no aeroporto da capital paraense tem crescido muito. Com voos diretos para quase todas as capitais nacionais como Brasília, Manaus, Fortaleza, São Paulo e Rio de Janeiro, não apenas leva paraenses para fora do estado como também traz turistas de todas as partes do Brasil. Os voos internacionais são uma novidade, com ligações diretas para Miami, Lisboa, Paramaribo e Caiena. Como a ilha do Marajó é um dos principais atrativos turísticos do estado do Pará, tornou-se prioridade a oferta de formas mais rápidas e seguras de transporte, como a lancha rápida que sai diariamente do terminal hidroviário de Belém e os ferryboats que saem do Porto de Icoaraci.

Forte do Presépio
O Forte do Castela: O Forte do Castelo do Senhor Santo Cristo do Presépio de Belém, popularmente conhecido como Forte do Presépio, marca o início da fundação da cidade. Bem preservado, revela ao visitante a preocupação portuguesa, à época, com a manutenção do domínio sobre a região. No local, em janeiro de 1616, uma expedição comandada pelo português Francisco Caldeira de Castelo Branco chegou à Amazônia e fundou a capital paraense, hoje considerada a metrópole da Amazônia. É um dos pontos turísticos mais procurados da cidade, por sua localização privilegiada, sua paisagem e sua importância histórica. Além disso, integra o complexo arquitetônico e religioso da Cidade Velha, a Feliz Lusitânia, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

I FLIX - FEIRA LITERÁRIA INTERNACIONAL DO XINGU

Você que mora em Altamira ou aprecia a literatura não pode deixar de comparecer na I FLIX - Feira Literária Internacional Do Xingu-Flix. Serão quatro dias repletos de conhecimento, um evento importante para o fomento intelectual, artístico, cultural e socioambiental da região do Xingu, realçando a produção literária na Amazônia. Acesse o link, confira a programação e participe!
Programação: https://goo.gl/byNiD3

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

VENHA CONHECER O CÍRIO DE NAZARÉ

Neste ano de 2017 aconteceu o Círio de número 225 na cidade. Segundo a Diretoria da Festa de Nossa Senhora de Nazaré, mais de 77 mil turistas vieram a Belém para as festividades.
O Círio de Nazaré acontece anualmente e reúne no segundo domingo de outubro aproximadamente dois milhões de pessoas nas ruas de Belém para a maior manifestação católica do Brasil, tanto que foi declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

Conheça um pouco mais sobre a história do Círio de Nazaré, em https://goo.gl/aZJSnA

Foto: Marcio Ferreira/ Ag. Pará

São 15 dias de muita celebração e festa para a padroeira da Amazônia. A cidade ganha um colorido a mais, fica toda enfeitada, vira um mar de gente, sempre tem espaço na casa de um paraense, a maniçoba fica durante 7 dias cozinhando e depois da grande romaria de fé acontece o delicioso almoço. Aliás, maniçoba, pato no tucupi e outras receitas regionais características você só encontra aqui no nosso Estado. 

Um turbilhão de sentimentos levam os paraenses e turistas às ruas de Belém, como devoção, fé, emoção e amor. O povo paraense acolhe de braços abertos os turistas que vêm conhecer a cidade nessa época do Círio.  Estima-se que o gasto médio dos turistas que visitam Belém nesse período das festividades seja de aproximadamente 29,1 milhões de dólares, segundo pesquisas da Agência Pará.                               

Foto: Thiago Gomes/ Ag. Pará
Você tem vontade de conhecer o espetáculo do Círio de Nazaré de pertinho?
O calendário do Círio é bem extenso, mas você pode se programar e se aventurar em um roteiro emocionante e com muitas atrações. Anote essa data, o Círio de Nazaré em 2018 acontecerá no dia 14 de outubro. O aconselhável é chegar alguns dias antes da grande procissão e se puder estender a viagem melhor ainda. São duas semanas de celebração, 12 romarias, diversas comemorações e atrações culturais.

Foto: Marcelo Lelis/ Ag. Pará
A cada ano Nossa Senhora de Nazaré recebe um manto novo - a cerimônia ocorre durante uma missa alguns dias antes do Círio de Nazaré, na Basílica Santuário de Nazaré.  As 12 procissões são o Traslado, Romaria Rodoviária, Círio Fluvial, Motorromaria e Descida da Glória, Trasladação, Círio, Ciclo Romaria, Romaria da Juventude, Romaria das Crianças, Romaria dos Corredores, Procissão da Festa e o Recírio. No período do Círio também acontecem shows musicais com grandes artistas da música católica, organizado pela Diretoria da Festa de Nossa Senhora de Nazaré.

Há diversas apresentações culturais, como o Auto do Círio, que é um evento pelas ruas de Belém como forma de revitalizar o centro histórico de Belém, além de permitir o exercício das artes através de um belíssimo espetáculo a céu aberto, tendo como roteiro central o Círio de Nazaré. Realizado pela Escola de Teatro e Dança da UFPA na sexta-feira que antecede a Romaria do Círio de Nazaré. Tem, também, o Ita Center Park do lado da Basílica Santuário, uma forma de brincar com toda a família, conta com espaço para venda de produtos artesanais e comida.

Outra atração é a Casa de Plácido, um local de acolhida aos romeiros, devotos e turistas que vêm pagar suas promessas, visitar o Santuário antes, durante e depois das festividades do Círio. Esse espaço fica no térreo do centro social de Nazaré e é todo estruturado com ambulatório, primeiros-socorros, banheiros, refeitório, sala de descanso, balcão de informações e uma “sala de milagres”. O trabalho é todo voluntário.  

O Museu do Círio também é uma boa opção para conhecer durante a sua viagem: o acervo reúne toda a história - cultural e artística - através de aproximadamente 2.000 peças. Nessa coleção podem ser vistos desde a arte sacra do século XIX, como o artesanato de miriti e o acervo escultório de ex-votos. Também são preservados os mantos usados pela Imagem de Nossa Senhora de Nazaré desde a década de 1980. Todos os anos o acervo é renovado após a grande Romaria de Círio de Nazaré.

No entanto, a grande atração do Círio é viver a experiência, não importa sua religião. Vale a pena conhecer, vivenciar as romarias e outras atrações que tomam conta da cidade. Venha ver o que te espera!!! 

Por Trayce Melo - Estagiária 

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

FITA 2017 REÚNE O MELHOR DO TURISMO E DA GASTRONOMIA PARAENSE

Foto: JMConduru

Belém recebe entre os dias 21 e 24 de setembro, a Feira Internacional de Turismo da Amazônia (FITA) 2017. O evento será realizado no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia e vem com um formato diferente esse ano prometendo maior interação com o público consumidor.

A edição 2017 da FITA reunirá a exposição de produtos e serviços de empresas de turismo e gastronomia, a Vitrine Cultural com produtos do arranjo produtivo local do programa Alimentação Fora do Lar e produção associada das rotas turísticas (Belém-Bragança, do queijo do Marajó, cacau e chocolate, do Vale do Xingu), espaço destinado ao passaporte Pará para comercialização de destinos, rotas, roteiros e produtos turísticos do Estado, além de apresentações culturais de artistas dos seis polos de turismo paraense: Belém, Amazônia Atlântica, Araguaia, Tocantins, Marajó, Tapajós e Xingu.

Com o intuito de modernizar a feira e de colocar o evento no nível das mais importantes feiras de turismo nacionais, para criar um ambiente atrativo e de interação entre publico e quem vende, sejam produtos, serviços e conhecimento, a renovada FITA terá também a Mostra Gastronômica do Pará e a Oca do Conhecimento. A Mostra Gastronômica apresentará iguarias e produtos gourmet presente nos territórios das rotas de turismo e gastronomia no setor dos seis polos. Na Oca do Conhecimento vão acontecer eventos técnicos para discussão e análise de aspectos e atividades fundamentais do negócio como seminários, fóruns, convenções, workshops e palestras, entre eles a convenção dos Turismólogos, Seminário de cooperação Pan-Amazônica para desenvolvimento do turismo e gastronomia, Oficina Culinária de Embutidos e Defumados, reunião do Fórum Técnico de Indicação Geográfica e Marcas Coletivas do Estado do Pará, Workshop de inovação em Design Thinking, cases de sucesso da atividade turística, entre outros, envolvendo empresários do trade, profissionais do setor e gestores públicos, trocando experiências e conhecimentos para desenvolvimento da atividade turística paraense.

Como participar? Muito fácil!

 As inscrições são feitas no próprio site da Fita com toda programação detalhada do evento.  A entrada é franca tanto para a exposição e mostra gastronômica como para a programação técnica. Só escolher o que tem interesse em participar e fazer sua inscrição.

Para mais informações:http://www.fitaamazonia.com.br/


Não vai ficar de fora dessa!


Por Trayce Melo - Estagiária